fluxo de caixa

Aprenda a Gerir o Seu Fluxo de Caixa

Mesmo empresas rentáveis podem ir à falência. Isso é uma verdade dura para qualquer empreendedor, principalmente os novatos, quando não sabem gerir com eficiência o seu fluxo de caixa. Mas quanto mais cedo aprendemos que quando se está sem dinheiro, se está fora do negócio, melhores as chances de sobrevivência.

O lucro é um princípio contábil. Genericamente é a consequência de uma boa estratégia de gestão. Porém, para gerir o seu negócio, você precisa de dinheiro. Parecem iguais, mas são duas situações diferentes. Além disso, é uma questão de ter o dinheiro na hora certa. Se você precisa pagar as contas semanalmente, mas seus clientes lhe pagam com 30, 60 ou 90 dias, seu negócio tem um lapso de fluxo de caixa. Se não estiver preparado, poderá enfrentar problemas em breve. Por outro lado, a empresa vai perder oportunidades de investimento, prejudicar seu crédito e, eventualmente, ir à falência.

Mesmo empresas rentáveis podem ir à falência. Isso é uma verdade dura para qualquer empreendedor, principalmente os novatos, quando não sabem gerir com eficiência o seu fluxo de caixa. Mas quanto mais cedo aprendemos que quando se está sem dinheiro, se está fora do negócio, melhores as chances de sobrevivência.

O lucro é um princípio contábil. Genericamente é a consequência de uma boa estratégia de gestão. Porém, para bem gerir o seu negócio, você precisa de dinheiro. Parecem iguais, mas são duas situações diferentes. Além disso, é uma questão de ter o dinheiro na hora certa. Se você precisa pagar as contas semanalmente, mas seus clientes lhe pagam com 30, 60 ou 90 dias, seu negócio terá um lapso de fluxo de caixa, mais cedo ou mais tarde. Se não estiver preparado, poderá enfrentar problemas em breve. Por outro lado, a empresa vai perder oportunidades de investimento, prejudicar seu crédito e, eventualmente, ir à falência.

Ninguém deseja viver esse cenário.

Empresas em rápido crescimento são especialmente vulneráveis a problemas de fluxo de caixa, porque tendem a contratar funcionários e construir estoques mais rapidamente do que geram receita. Por isso, muitos bancos não aceitam fazer grandes negócios com empresas em início de carreira. Por outro lado, o custo dos juros sobre empréstimos é uma das maiores despesas que uma empresa pode ter.

Portanto, independentemente do tamanho do seu negócio, para assumir o controle do fluxo de caixa definitivamente e proteger a reputação da sua empresa, tenha em mente a seguinte estratégia:

  1. Para qualquer situação, tenha três planos de voo. O primeiro plano prevê alta de vendas, despesas baixas e tudo ocorrendo na melhor das expectativas. O segundo é baseado em vendas reais e despesas honestas. O terceiro especifica como sobreviver se tudo der errado. Você deve saber exatamente o que fazer em qualquer dessas realidades.
  2. Faça provisionamento de caixa. O maior problema dos empresários iniciantes é a falta de planejamento de quanto dinheiro a empresa precisa para sobreviver em dado período. É o que chamamos “capital de giro”. Em alguns ramos de negócio o dinheiro está no caixa todos os dias, como ocorre, por exemplo, em postos de combustíveis, bares, mercearias, etc. Porém, em prestação de serviços (como é o caso de consultorias, empresas contábeis, advocacia, etc) é mais comum que as receitas ocorram em datas específicas do mês. E há ainda o caso de empresas que vendem produtos sazonais (como sorveterias, por exemplo), que têm alto faturamento em poucos meses, porém, os recursos devem durar por todo o ano.

Os empreendedores devem também prever despesas que não são devidas todos os meses, como por exemplo, seguros. Construa planilhas para projetar as necessidades de caixa para os próximos seis meses ou um ano. No final de cada mês, compare com os resultados financeiros reais, e ajuste as previsões, se necessário. O provisionamento ajuda a evitar surpresas.

  1. Controle os gastos. As projeções são apenas o começo. Mantenha um controle rígido em todas as despesas. Tente sempre manter dinheiro suficiente para passar por tempos difíceis. Isso será essencial à sobrevivência do seu negócio em qualquer eventualidade.

Novos empreendedores são muitas vezes tentados a gastar muito em bens não essenciais. Excessos em reformas de lojas e escritórios, decoração com móveis desnecessariamente caros, carros de luxo para ostentar um padrão que na verdade não tem, etc. No entanto, a experiência mostra que, muitas vezes, aqueles que começaram de forma mais modesta são os que obtêm sucesso de verdade. Eles cuidadosamente negociam aluguéis mais baratos e fazem muitos orçamentos com diversos fornecedores o tempo todo. Não existe segredo, essa é a fórmula para encontrar o melhor preço.

Incorporar essa disciplina no dia a dia é mais fácil quando se trabalha com planejamento. Outras estratégias de redução de custos: exclua da sua lista de compras produtos que têm baixa rotatividade e evite adquirir ativos que exigem desembolsos substanciais.

  1. Acelere os seus recebíveis. Uma das maneiras mais simples para melhorar o fluxo de caixa é fazer com que os clientes paguem suas contas mais rapidamente. Você pode estimular esta prática por meio de descontos progressivos para pagamentos antecipados. Melhor ainda se for possível cobrar a dívida no ato da entrega do produto ou prestação do serviço. Além disso, seja muito criterioso com a aquisição de crédito. Só recorra a este recurso quando tiver a certeza absoluta que terá fôlego financeiro para cumprir com suas obrigações.
  2. Abra mão do seu salário. Pode ser que no início você tenha que abrir mão de retiradas da empresa, para que seja possível manter um fluxo de caixa positivo. Para que isso seja possível, você deve estar preparado financeiramente para ficar até um ano sem depender dos rendimentos do seu novo negócio. Isso é duro de ouvir, mas se não estiver preparado para isso, reconsidere o momento de iniciar o seu empreendimento. Muitos empresários vão à falência porque acham essa ideia um absurdo. Novamente, as planilhas e projeções vão ajudá-lo a definir o exato momento em que finalmente poderá colher os frutos do trabalho. Seja paciente e tudo dará certo.
  3. Mantenha seus estoques baixos. Novos empresários frequentemente cometem o erro de manter seus estoques elevados. Aprenda a comprar na medida das suas vendas, com uma ligeira margem acima, apenas para não ficar sem determinado item. Lembre-se: a venda só ocorre no momento em que alguém paga pelo produto. Antes disso, terá apenas a expectativa do recebimento.
  4. Mantenha uma equipe enxuta. Principalmente no começo da trajetória, mantenha uma equipe mínima de colaboradores. Maximize a produtividade com incentivos e se for o caso, analise a possibilidade de terceirizar algumas tarefas. Dívidas trabalhistas afundam qualquer empreendimento.
  5. Alugue ao invés de comprar. O aluguel nem sempre é um vilão, principalmente quando o investimento na aquisição de certos equipamentos descapitalizam a empresa. Isso pode colocar o seu negócio em cheque desnecessariamente. Analise com calma as opções que o mercado lhe oferece.
  6. Venda ativos/passivos desnecessários. Não fique apegado a bens que não agregam valor ao seu negócio apenas pelo status que proporcionam. Transforme-os em dinheiro o mais rápido possível e invista em algo que lhe trará retorno financeiro. Carros de luxo são os primeiros da lista.

Apenas para lembrar, bens ativos colocam dinheiro no seu bolso com frequência. Uma casa de aluguel te livra do IPTU e outras manutenções e, além disso, você é remunerado mensalmente.

Já os bens passivos tiram dinheiro do seu bolso com certa regularidade. O seu carro de passeio é um exemplo típico. Não te dá lucro nenhum e, além disso, você gasta o tempo todo para manter o tanque cheio e também com manutenções eventuais. Tenha o mínimo necessário desse tipo de bem.

  1. Crie o hábito de reciclar e reutilizar. Nunca jogue fora algo que você pode precisar novamente, ainda que no futuro. Reutilize pastas de arquivos, caixas, embalagens, copos, etc. O ambiente e o caixa da empresa agradecem.

Se você quer ser bem sucedido, precisa colocar em prática essas dicas urgentemente. Esteja sempre aberto a novos aprendizados e atento às mudanças de mercado. Com tudo isso, certamente seu fluxo de caixa estará sempre positivo e você, com um belo sorriso no rosto!

—xx—

Gostou do artigo?

Esta é uma pequena amostra do que há no livro Abandone a Zona de Conforto: Aproveite as Oportunidades, Seja Próspero, Livre e Feliz!.

Para saber mais detalhes, clique na imagem.

AbandoneAZonaDeConforto-Reduzida-MDNSB

 

Cláudio Corgozinho

Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Escritor, Life, Executive & Professional Coach, Problogger, idealizador do Mais Dinheiro No Seu Bolso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *