aprenda a controlar as suas dívidas

Aprenda a Controlar as Suas Dívidas

Atualmente, a facilidade de se obter crédito tem ajudado muitas pessoas a realizar seus sonhos, como o da casa própria e a compra do carro. Por outro lado, a falta de controle no uso do crédito também pode atrapalhar a vida das pessoas. Por isso, falaremos hoje sobre como controlar as suas dívidas.

O crédito pode ser um grande aliado do seu bolso, desde que você controle bem todos os seus gastos e não assuma dívidas que não caibam no seu orçamento.

Atualmente, a facilidade de se obter crédito tem ajudado muitas pessoas a realizar seus sonhos, como o da casa própria e a compra do carro. Por outro lado, a falta de controle no uso do crédito também pode atrapalhar bastante. Por isso é tão importante aprender a controlar as suas dívidas.

O crédito pode ser um grande aliado do seu bolso, desde que você controle bem todos os seus gastos e não assuma dívidas que não caibam no seu orçamento.

É preciso estar atento: mesmo que as parcelas sejam pequenas, você não pode esquecer que elas se acumulam com as parcelas de outras compras, e isso pode comprometer seu orçamento.

Antes de assumir uma dívida, observe:

  1. quanto ela irá comprometer o seu orçamento mensal;
  2. se existem outras necessidades mais urgentes do que essa;
  3. se a taxa de juros é adequada em relação ao mercado;
  4. se a dívida não irá comprometer sua capacidade de manter uma reserva de dinheiro para imprevistos.

Se as despesas são maiores que sua renda, é preciso repensar os gastos e ajustá-los ao seu bolso e ao seu orçamento. Esse é um princípio básico pouco observado.

Por isso, siga estas dicas e reverta uma situação financeira desfavorável:

1 – Quite as Suas Dívidas

Caso você esteja inadimplente com algum credor, o primeiro passo é renegociar sua dívida e limpar seu nome.

Para isso, é necessário que você dê preferência ao pagamento das dívidas que têm juros mais altos, como banco e cartão de crédito.

Ao renegociar sua dívida, tenha certeza de que você poderá arcar com o valor da parcela definida e prefira parcelas fixas, que não irão aumentar ou estourar seu orçamento novamente.

Fique atento: o orçamento deve ser visto como um todo, incluindo a possibilidade de manter uma reserva para imprevistos, que funciona como um “seguro” para situações futuras difíceis. Enquanto você está quitando dívidas atrasadas, pense bem ao contrair novas dívidas.

A palavra de ordem aqui é: tome o controle da sua vida financeira, caso contrário, ela tomará conta de você.

2 – Aumente a Sua Renda

Seu salário não está sendo suficiente para arcar com as despesas assumidas? Uma boa saída é procurar uma fonte a mais de renda, que é o principal assunto deste livro. Ou seja, assim que possível, criar iniciar seu negócio próprio.

No meu blog, Mais Dinheiro No Seu Bolso, você encontra diversas sugestões e oportunidades, sendo a maioria delas fácil de começar. Algumas indicações se referem ao mercado tradicional, outras, relativas à internet. Todas, com excelentes expectativas de ganho. Você tem que estar atento e com a mente aberta, pois a oportunidade para conseguir fontes de rendas extras pode estar na sua frente e você não nota.

Além disso, se você toca algum instrumento ou fala outro idioma, uma opção é dar aulas. Costurar, cozinhar para fora ou fazer artesanato também podem ser uma saída.

O importante para quem deseja aumentar logo a sua renda é tentar usar o seu talento e conhecimento para gerar mais dinheiro no fim do mês.

3 – Repense as Suas Despesas

Você já teve a sensação de que seu dinheiro acabou de um dia para o outro? Isso normalmente acontece quando as despesas são maiores que a renda e, para sair desta situação, antes de qualquer atitude, é necessário identificar quais são os gastos, cada um deles.

Basicamente os gastos de uma família podem ser divididos em duas categorias: básicos e supérfluos.

Gastos básicos

Necessários para a sobrevivência como alimentação, saúde, água, luz, telefone, escola, entre outros. Apesar de serem gastos essenciais e muito difíceis de serem eliminados, com esforço e boa vontade é possível reduzi-los. Essa redução de despesas é essencial para quem deseja acumular sobras financeiras.

Diminuir o tempo no banho, apagar as luzes ao sair dos cômodos e utilizar o telefone exclusivamente para assuntos importantes são hábitos que ajudam muito nas reduções apuradas no final do mês.

Gastos supérfluos

Feitos com compras que não são consideradas essenciais. Normalmente são de baixo valor, como aquele cafezinho diário, por exemplo. Por serem de baixo valor, não nos apercebemos deles. Se não existir um forte controle, a soma desses gastos ao final do mês é um dos principais motivos do rombo no seu orçamento.

Com atitudes simples no dia a dia, como evitar as compras por impulso e ir ao supermercado com a lista de compras predefinida (para se policiar a não gastar nada além do necessário) você consegue diminuir facilmente as suas despesas.

Lembre-se: procure poupar um pouco todo mês para atingir seus objetivos. Ao buscar linhas de crédito ou financiamento para efetuar alguma compra, certifique-se de que essa dívida não irá comprometer o seu orçamento mensal. O poupador cuidadoso de hoje será o consumidor prudente de amanhã.

E quem ganha com isso é sempre você!

—xx—

Gostou do artigo?

Esta é uma pequena amostra do que há no livro Abandone a Zona de Conforto: Aproveite as Oportunidades, Seja Próspero, Livre e Feliz!.

Para saber mais detalhes, clique na imagem.

AbandoneAZonaDeConforto-Reduzida-MDNSB

Sucesso!

Cláudio Corgozinho

Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Escritor, Life, Executive & Professional Coach, Problogger, idealizador do Mais Dinheiro No Seu Bolso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *